MERECIDAS

Mostra homenageia mulheres que fizeram a história de Cuiabá

Redação 24 Horas News / | 31/01/2019 17:06:19

A ação organizada pela juíza Amini Haddad, também ocupante de uma cadeira da AML

A potencialidade da mulher mato-grossense será representada na mostra cultural '300 Mulheres: Letras, História e Equidade’, em 14 de março, às 18h, na Academia Mato-grossense de Letras (AML). O evento é uma homenagem às mulheres que de alguma forma marcaram a história de Cuiabá e será realizada em comemoração ao aniversário de 300 anos da cidade (8 de abril) e também em alusão ao Dia das Mulheres (10 de março).
 
A ação organizada pela juíza Amini Haddad, também ocupante de uma cadeira da AML. Na manhã desta quinta-feira (31 de fevereiro), ela se reuniu com várias artistas e representantes de instituições para eleger nomes daquelas que entrarão para a lista das homenageadas. A ideia é catalogar as representantes de expressões importantes da sociedade cuiabana, mesmo que não tenham nascido na cidade, mas que permitiram que Cuiabá fizesse parte de suas lutas.
 
"Nossa pretensão é trazer as vozes de 300 mulheres em um diálogo entre o passado e o presente para mostrar de fato todas as contribuições relevantes dessas pioneiras que alicerçaram o desenvolvimento em tantas projeções que precisamos reverenciar. Queremos trazer a mensagem de que as mulheres participam da história e tem muito a contribuir. O evento tem o compromisso com o passado, com o hoje e com o amanhã”, explica Amini.
 
 
Uma das participantes foi a representante do Instituto Histórico Geográfico de Mato Grosso, Isis Catarina Martins Brandão. Ela participará do evento trazendo a exposição fotográfica e bibliográfica ‘Mulheres mato-grossenses, e que mulheres’ em que apresentará desbravadoras como Tereza de Benguela, liderança quilombola em Mato Grosso, e a desembargadora Maria Helena Póvoas, primeira e única presidente da OAB mato-grossense.
 
“Há muito faço essa pesquisa com mulheres que fizeram a diferença em Mato Grosso para trazer informações responsáveis sobre elas. Esse mostra, alavancada pela juíza Amini Haddad, será um resgate da memória que começa 1919 e chega aos dias atuais. Então, não será focada no passado, mas sim uma sequência da história na cidade.”
 
Também a diretora do site Rosa Choque, Sueli Batista, destacou a importância da atividade para resgatar os feitos das mulheres em Cuiabá. Ela explica que todas as 300 homenageadas terão suas histórias contadas no portal de internet com fotos e também bibliografias.
 
 
“O portal Rosa Choque tem uma história muito forte, pois foi o primeiro a ser disponibilizado pela internet em Mato Grosso e também o primeiro voltado para o seguimento feminino. Somos pioneiros e não poderíamos deixar de registrar a história dessas mulheres também desbravadoras. O projeto é fantástico e trabalha com a valorização das mulheres vivas e daquelas que deixaram aqui, de forma indelével, os registros do que fizeram em prol de nosso Estado. Nós nos comprometemos com a juíza em colocar na íntegra todas as histórias e fotografias para que as homenageadas tenham visibilidade.”
 
Participaram também da reunião a cantora e compositora, Vera Capilé; a presidente da Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais de Cuiabá (BPW), Zilda Zompero; a cantora Áurea Maria; a secretaria adjunta de Assistência Social de Cuiabá, Hellen Ferreira, a artista Lúcia Palma e a representante da AML, Rita de Castro.